terça-feira, março 22, 2005

Se tu viesses ver-me...


A woman asleep - Jan Vermeer van Delft, 1657 Posted by Hello

Se tu viesses ver-me hoje à tardinha,
A essa hora dos mágicos cansaços,
Quando a noite de manso se avizinha,
E me prendesses toda nos teus braços...

Quando me lembra: esse sabor que tinha
A tua boca... o eco dos teus passos...
O teu riso de fonte... os teus abraços...
Os teus beijos... a tua mão na minha...

Se tu viesses quando, linda e louca,
Traça as linhas dulcíssimas dum beijo
E é de seda vermelha e canta e ri

E é como um cravo ao sol a minha boca...
Quando os olhos se me cerram de desejo...
E os meus braços se estendem para ti...

Florbela Espanca

6 Comments:

Blogger ringthane said...

Tanto tempo mãe para saber ao que nos cegam as coisas
Tanto tempo mãe para cá estar
para tratar da vida
para tratar da morte
para tratar de tudo.
Tanto tempo mãe com o tempo todo mudo.
Tanto tempo mãe tanto de tudo.
Quero exilar-me mãe
quero tratar
não me quero matar
quero a morte quando for morte
só quero a morte à dita sorte
de estar escrita na vida
mãe seja predita e diga-me mãe
para que foi tanto cansaço
tão pouco espaço
tanta falta de espaço
na vida.
Mãe, só a vida.
Vida, vida.

(António Gancho)

8:29 da tarde  
Blogger Yardbird said...

SE gosto de Vermeer, adoro Florbela. Rica combinação. Gostei da casa do rebuçado :-)

8:53 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Perfeito,leiruras que partilho,gosto ,muito.
Inês.

11:25 da tarde  
Blogger Rebuçado de Funcho said...

ringthane: :) Que é que te posso dizer mais?...

Yardbird: Bigada! Eu também gosto da tua casa. :)

Inês: :)

8:52 da manhã  
Blogger ringthane said...

Pois, não. Nem eu a ti. E sexta há tempestade anunciada. Terra molhada. Sabes que isto tem um nome? ;)

7:32 da tarde  
Blogger Rebuçado de Funcho said...

E qual é o nome que se dá a isso, ringthane? :)

9:37 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Number of online users in last 3 minutes


referer referrer referers referrers http_referer

Locations of visitors to this page